Blog

O Milagre da Luz Perfumada

 

Óleos essenciais são resultado de transformações bioquímicas induzidas pela Luz do Sol. Portadores dessa energia luminosa, são presentes milagrosos da Natureza. Restauram o equilíbrio em todos os níveis do sistema humano, aumentam a energia, elevam nosso humor, nos protegem contra a negatividade ... e curam doenças cruéis muitas vezes não alcançadas pela medicina moderna. Eles têm sido utilizados em uma medicina mundial natural etnobotânica transmitida através dos tempos por nossos antepassados, xamãs, iogues, curandeiros, videntes, etc.

 

Valerie Ann Worwood em The Fragrant Heavens escreveu: "de um ponto de vista bioquímico cerebral, a busca da espiritualidade através dos aroma faz um grande sentido, pois a mecânica do olfato é apenas um curto passo biológico de distância da consciência, incluindo uma consciência mais elevada. Pensando nisso em termos de luz, os óleos essenciais são "luz capturada", vem dos céus pelas plantas até nós. Do ponto de vista eletromagnético e energético vibracional, os óleos essenciais estão em harmonia com a vida. Eles ressoam conosco, como a vibração de uma corda de violino pode vibrar no outro. Nós ouvimos a mensagem que eles têm de trazer".

 

As pesquisas modernas sobre Aromaterapia tornam evidente que um dos grandes fatores responsáveis pelos múltiplos efeitos de cura surpreendentes dos óleos essenciais é que eles são uma expressão mais concentrada da planta da qual se originam. Eles absorvem em sua estrutura mais fina para além do nível quântico, múltiplas energias cósmicas positivas de luz.

 

Quando a influência do Sol penetra nas flores, frutos ou folhas, o resultado geral frequentemente serão óleos essenciais. Quando a mesma energia penetra no caule (madeira) ou na raiz, os resultados podem ser óleos essenciais, bálsamos aromáticos (Copaíba, Bálsamo do Peru, etc.) ou resinas (Mirra, Olíbano, etc.).

 

A Luz do Sol simplesmente está na base da totalidade da vida vegetal possibilitando a fotossíntese,  "síntese ou transformação combinada através da luz".

 

Graças às suas centrais de clorofila agindo como blocos de poder fotônicos, a clorofila é o "engenheiro mestre" neste processo - captura a energia do Sol e transforma sua luz em energia bioquímica. A fotossíntese só pode acontecer quando a energia cósmica do Sol interage com estruturas de nível molecular, atómico e quântico ocultos da planta, a fim de dar origem aos múltiplos compostos bioquímicos que estruturam a base materializada de todos os óleos essenciais.

 

A planta cria óleo essencial com o auxílio do Sol e irá armazená-lo em glândulas específicas servindo como reservatórios de energia - que ela irá "consumir" até certo ponto, se lhe faltar a luz do Sol devido à súbitas mudanças climáticas.

 

 

Este "poder fotônico" das plantas será profundamente absorvido por nós seres humanos quando usamos óleos essenciais. Eles são a energia do Sol materializada para auxiliar os preciosos processos de vida que irão prosperar no Universo.

 

A natureza "ensolarada" e radiante dos óleos essenciais é certamente uma das principais razões por que as pessoas sintam muita afinidade pela aromaterapia hoje, especialmente com o nosso estilo de vida moderno.

 

Os óleos essenciais são maravilhosos aliados feitos de "luz perfumada" para uma nova abordagem de auto-cura através de felicidade e alegria.

 

Dr. Malte Hozzel

 

Fonte: Oshadhi.life

Alguma dúvida ou comentário? Sinta-se livre para participar de nosso conteúdo. Suas sugestões, dúvidas e comentários são bem-vindos! Você pode comentar abaixo ou mandar um email para: [email protected] .

 

Ler mais

Natal - Simbolismos & Aromas

 

O mês de dezembro é um mês especial, em muitos sentidos. Para os cristãos, o nascimento de Jesus se aproxima, trazendo o sol fulgente do perdão e da paz. Para os workaholics e os estudantes, as férias se aproximam, trazendo o descanso tão necessário. Para todos nós, é uma oportunidade de renovar nossa alegria e confraternizar com familiares e amigos.

 

Para nós, o espírito de Natal tem a ver com o seguinte paradoxo: ganhamos a vida na medida em que a perdemos. O que isso significa? Significa que a vida ganha sentido quando saímos de nós mesmos, quando nos doamos ao outro. É por isso que este período costuma ser alegre e abundante.  

Alguns se entregam em abraços, em atenção ou através da culinária. Tudo isto é válido e nos re-conecta ao poder do amor concreto, do amor encarnado.  

 

Podemos acessar este espírito natalino ao observarmos o símbolo da vela: quanto mais ela queima a si mesma, quanto mais se gasta, mais cumpre sua função, mais ilumina...  

 

 A festa de Natal, com seus sorrisos, presentes e refeições, é uma maneira de celebrar a vida, nos relembrando da importância de unir-nos uns aos outros. De sermos gratos à vida e com- memorar, lembrar juntos, dos valores pelos quais continua valendo a pena viver: o amor, a alegria e a paz.

 

 

Óleos Essenciais e o Natal

 

Para comemorar essa data especial queremos convidá-lo a conhecer alguns símbolos natalinos de uma maneira um pouco diferente... Através do olfato!

 

O sentido do olfato ainda é desprezado, apesar de seu reconhecido poder de proporcionar prazer, equilíbrio e harmonia. Habituados à predominância das percepções audiovisuais, focar-se nos sentidos do olfato, do tato ou do sabor acaba transformando-se em uma experiência de saída do cotidiano; algo parecido a uma viagem de férias, mas no plano sensitivo. Nessa exploração aromática, selecionamos três óleos essenciais que se relacionam de maneira especial ao Natal: o Olíbano, a Mirra e o Pinheiro silvestre.

 

 Mirra (Commiphora myrrha)

 

“(...) e abrindo os seus tesouros, lhe ofertaram dádivas: ouro, incenso e mirra”.  (Mateus, 2,1-12).

 

A troca de presentes é parte do Natal e remonta à tradição bíblica segundo a qual os três reis magos visitaram o menino Jesus e presentearam-lhe com Mirra, Olíbano (que é o incenso do qual fala as escrituras) e Ouro. O ato de dar presentes, nesse contexto, expressa o reconhecimento. Até hoje repetimos esse costume, no intuito de reconhecer o carinho e a afeição que sentimos por nosso próximo.

 

Os sábios reis magos reconheceram não só o valor daquele a quem presentearam, mas também o valor dessas duas plantas, considerando-as tesouros. Desde a época bíblica, a Mirra e o Olíbano são usados (na forma de resina) em rituais religiosos, por sua capacidade de afastar os espíritos da doença e purificar ambientes. Além disso, os aromas dessas plantas propiciam serenidade, sendo facilitadores da meditação.

 

No mundo antigo, a Mirra era uma resina muito importante, sendo usada como tempero, remédio natural e também para purificar os mortos. O precioso e lendário óleo de Mirra (Commiphora myrrha) deriva de resinas repletas de sol e é usado desde a antiguidade em ritos sagrados e por seus efeitos rejuvenescedores no corpo e na mente. Nativo de áreas da África oriental, o Óleo Essencial é obtido por destilação a vapor da resina de um arbusto espinhoso. Ele tem um aroma picante, quente, de terra e levemente adocicado. É uma joia na aromaterapia moderna, com múltiplos benefícios, que se estendem desde a cicatrização de feridas a cuidados com a pele e tonificação dos sistemas circulatório e imunológico; a Mirra também é um grande aliado para a saúde feminina.

 

 

A palavra Mirra corresponde a uma raiz semítica comum m-r-r que significa "amargo", como em aramaico ܡܪܝܪܐ murr e árabe مُرّ murr. Este nome faz referência ao sabor amargo desta resina.

 

Commiphora é o gênero botânico dos diferentes tipos de Mirras e pertence à família das Burseraceae (da qual o Olíbano também faz parte). O gênero contém aproximadamente 190 espécies de arbustos e árvores, que se distribuem nas regiões (sub) tropicais da África, nas ilhas ocidentais do Oceano Índico, na Península Arábica, na Índia e no Vietnã. O gênero é tolerante à seca e comum em todo o matagal xerofítico, florestas tropicais sazonalmente secas e bosques dessas regiões.

 

Quando um ferimento penetra a casca da árvore de Mirra, ela secreta uma resina, também chamada de goma de Mirra. Esta seiva é colhida através de repetidas feridas em sua casca, provocadas para que sangre a goma, que é cerosa e coagula rapidamente. Após a colheita, a goma fica dura e brilhante. Sua cor é amarelada e pode ser transparente ou opaca. Esta resina escurece profundamente à medida que envelhece, e listras brancas aparecem.

 

O nome comum Mirra refere-se a várias espécies do gênero, das quais as resinas aromáticas são utilizadas para vários usos medicinais. No caso da Aromaterapia, a espécie mais utilizada para produção de Óleo Essencial é a Commiphora myrrha. Ela é nativa da Somália, Omã, Iêmen, Eritreia, Etiópia e partes da Arábia Saudita.

 

Os principais compostos que encontramos no óleo de Mirra pertencem à família dos sesquiterpenos e possuem efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes. Os sesquiterpenos também afetam nosso centro emocional no hipotálamo, ajudando-nos a permanecer calmos e equilibrados.

 

 Um estudo de 2010 publicado no Journal of Food and Chemical Toxicology (DOI: 10.1016/j.fct.2009.10.006) descobriu que a mirra pode proteger contra danos ao fígado em coelhos,  devido à sua alta capacidade antioxidante. Segundo o estudo, isto indica haver potencial para uso em humanos também.

 

 

Ao suavizar manchas, o óleo de Mirra pode ajudar a manter a pele saudável, por isso é comum ser adicionado a produtos para a pele, ajudando na hidratação e também perfumando a formulação. Os antigos egípcios usavam unguentos a base de Mirra para prevenir o envelhecimento e manter a pele saudável.

Um estudo de 2010 (DOI: 10.3109/15476910903409835) descobriu que a aplicação tópica de óleo de Mirra ajudou a elevar os glóbulos brancos ao redor das feridas da pele, levando a uma cicatrização mais rápida. Isto comprova sua capacidade de regeneração da pele.

 

 

 Olíbano (Boswellia carterii)

 

O Olíbano pertence à família das Burseraceae. As plantas aromáticas dessa família (o Elemi, a Mirra, o Olíbano, por exemplo) crescem em regiões tropicais desérticas, onde recebem intensa energia solar. Para fins de proteção de sua superfície, essas plantas cobrem-se permanentemente de uma camada bem fina de resina aromática, de modo a “filtrar” os intensos raios solares. Daí, nos explica Marcel Lavabre, a assinatura vegetal que explica os efeitos anti-inflamatórios dos Óleos Essenciais provenientes das Burseraceae. Sendo assim, agem terapeuticamente nas inflamações internas do organismo (bronquite e tosse). O gênero Boswellia (Olíbano) é o representante mais característico dessa família. As plantas desse gênero crescem na península arábica, no clima mais quente do planeta. O Óleo de Olíbano é proveniente da resina das árvores Boswellia carteriiBoswellia sacra ou Boswellia serrata, comumente encontradas na Somália e regiões do Paquistão. A Boswellia serrata é uma árvore nativa da Índia, ela produz compostos especiais que estão sendo muito pesquisados por seus fortes efeitos anti-inflamatórios e potencialmente anti-câncer. Entre os valiosos extratos de Boswellia que os pesquisadores identificaram, vários se destacam como os mais benéficos, incluindo os terpenos e os ácidos boswéllicos, que são fortemente anti-inflamatórios e protetores das células saudáveis. Em meio ao clima árido do deserto, a Natureza nos presenteia com essas joias reais, preciosas à nossa saúde!

O Óleo Essencial de Olíbano (Boswellia carterii), bem como outros extratos dessa planta, vem sendo estudados por diferentes órgãos científicos. Em 2017, a Biochimie Open (doi.org/10.1016/j.biopen.2017.01.003) publicou um estudo no qual o Óleo Essencial de Olíbano mostrou “uma atividade anti-inflamatória robusta” em fibroblastos dérmicos humanos inflamados, confirmando o potencial promissor desse Óleo na modulação de processos inflamatórios dérmicos.

 

Outro estudo, publicado em 2016 pelo Journal of Ethnopharmacoly (/doi.org/10.1016/j.jep.2015.12.039), concluiu que “a aplicação tópica do Óleo Essencial de Olíbano ou de seus princípios ativos (incluindo o alfa-pineno, o linalol e o 1-octanol) exibem efeitos anti-inflamatórios e analgésicos significativos”.

Em 2018 (DOI: 10.1016/j.jep.2018.03.003 ), essa mesma revista confirmou “as propriedades anti-microbianas” do Óleo Essencial de Olíbano, bem como de sua vaporização e incenso, sugerindo que eles poderiam ser usados como ”purificadores de ar em ambientes sagrados”. Através desses estudos científicos podemos observar que a Natureza é a farmácia das farmácias, trazendo-nos todos os recursos necessários para conquistarmos a Saúde!

 O óleo de Olíbano é muito usado uso em práticas de meditação e para quem busca mais concentração mental. Seu aroma eleva e concentra. Não é por acaso que a resina do Olíbano vem sendo usada, milenarmente, em fumigações de rituais religiosos. A energia desta planta está intimamente conectada à espiritualidade. Por isso ele é o óleo, quando pensamos em Aromaterapia e Meditação. Como diz o Dr. Malte Hozzel: “Este óleo tem a capacidade de criar uma atmosfera vertical, como a fumaça que sobe até o céu, elevando a consciência humana, libertando a tensão excessiva, nos permitindo concentrar-se na unidade do nosso eu interior.” Sendo uma resina, a assinatura vegetal do Olíbano nos indica uma propriedade de cicatrização de feridas, tanto físicas quanto emocionais. Por isso é um Óleo Essencial indicado para o tratamento de depressão e para a elevação do humor em geral. É por esses e muitos outros benefícios que podemos considerar o óleo desta resina sagrada como uma “pérola líquida”.

 

Pinheiro Silvestre (Pinus sylvestris)

O óleo de Pinheiro nos faz ir, e ir, e ir... sem cansar! Sua maravilhosa estrutura molecular, composta principalmente de monoterpenos, nos traz a resistência e a coragem necessárias para realizar e completar os projetos mais intimidantes. O “banho de floresta”, como os japoneses chamam a técnica terapêutica de andar pela floresta, entre as árvores coníferas, revitaliza o sistema imunológico quando a pessoa inala profundamente suas energias de cura.

Além disso, este óleo tem a capacidade de nos auxiliar a ficar centrados e focados, para que possamos trabalhar em nossos projetos com otimismo e força, mantendo os pés no chão.

  Todos esses maravilhosos “aliados de inverno” da família das coníferas são maravilhas que nos protegem contra todos os tipos de doenças sazonais, como resfriados, gripes e etc. Realmente, possuem poderosas propriedades antibacterianas, antivirais (e também antissépticas), proporcionando o impulso de energia necessário para fortalecer o sistema imunológico.

 

As luzes de natal das árvores coníferas são um lindo símbolo para essa maravilhosa família botânica, que transforma a “luz clorofílica” verde do sol em energias de cura, e cujos Óleos Essenciais dão suporte à nossa “luz interior”, nossa energia e alegria, especialmente durante a estação do inverno.

 As coníferas nos relembram que, mesmo em tempos aonde a luz do sol é mínima, quando tudo parece hibernar,ainda podemos tirar forças da terra e nos abastecer com a luz do sol para continuar em direção ao crescimento.

Alguma dúvida ou comentário? Sinta-se livre para participar de nosso conteúdo. Suas sugestões, dúvidas e comentários são bem-vindos! Você pode comentar abaixo ou mandar um email para: [email protected] .

 

Ler mais

Emoções e energias com o poder dos aromas

Felizmente, o acesso às abordagens naturais de cura está crescendo. Essas abordagens combinam o uso de Óleos Essenciais com terapias, como a massagem, a terapia de Chakra, a limpeza de Aura, a visualização e a meditação. A valorização desses métodos complementares de cura vem em boa hora!Read More
Ler mais
Carregando...

Sua privacidade

Nós respeitamos muito sua privacidade. O site utiliza cookies e tecnologias semelhantes para oferecer conteúdos e ofertas personalizadas para você. Você pode entender melhor como nós utilizamos cookies em nossa política de privacidade.